Filmes | Longas


LONGAS-METRAGENS



1 - BOUNCE: HOW THE BALL TAUGHT THE WORLD TO PLAY |O QUICAR DA BOLA: COMO ELA ENSINOU O MUNDO A JOGAR

DIREÇÃO / DIRECTION: JEROME THELIA                             Livre  

76 MIN | 2015 | ESTADOS UNIDOS / UNITED STATES


Das favelas do Brasil aos áridos vilarejos do Congo, de ilhas escocesas neolíticas a modernos campos de futebol, O Quicar da Bola explora as origens desconhecidas do nosso esporte favorito. O filme atravessa eras, idiomas e continentes para descobrir como que a bola fincou seu lugar em nossos corações e vidas, e alimentou nossa paixão para competir. Sendo igualmente ensaio científico, histórico e cultural, O Quicar da Bola nos afasta dos escândalos e comercialismo do esporte atual para descobrir nossos verdadeiros motivos de jogar bola, ajudando a recuperar nossa conexão universal com esse jogo que amamos.


From Brazilian favelas to dusty Congolese villages, from neolithic Scottish isles to modern soccer pitches, Bounce explores the little-known origins of our favorite sports. The film crosses time, languages and continents to discover how the ball has staked its claim on our lives and fueled our passion to compete. Equal parts science, history and cultural essay, Bounce removes us from the scandals and commercialism of today's sports to uncover the true reasons we play ball, helping us reclaim our universal connection to the games we love.


BIOFILMOGRAFIA DO DIRETOR | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Jerome Thélia há tempos é fascinado pelo cruzamento da arte com a tecnologia. Trabalhou como diretor, editor, colorista e artista de efeitos visuais em longas, documentários e comerciais por 25 anos. Cofundador, com David McLain, da produtora Merge, Jerome deu aulas de produção de cinema na Escola de Artes Visuais de Manhattan desde 2001.

Alguns trabalhos recentes incluem A Convocação (The Calling, diretor); Mad As Hell(produtor executivo); The Enclave (colorista e supervisor de pós-produção); A Vida Secreta de Walter Mitty (The Secret Life of Walter Mitty, colorista de efeitos visuais); e vencedor do Oscar em Toque de Recolher (Curfew, como colorista e supervisor de pós-produção).


Jerome Thélia has long been fascinated by the intersection of art and technology. He has worked as a director, editor, colorist and visual effects artist for feature films, documentaries and commercials for 25 years. Co-founder with David McLain of the production company Merge, Jerome has taught film production at the School of Visual Arts in Manhattan since 2001. Some recent credits include The Calling (director); Mad As Hell (executive producer); The Enclave (colorist and post-sup); The Secret Life Of Walter Mitty (VFX colorist); and Academy Award winner Curfew (colorist and post-sup).


Direção / Direction: Jerome Thélia

Fotografia / Cinematography: David McLain, Trevor Tweeten e Daniel Katz

Som / Sound: Danny Meltzer e Gene Park

Direção de Arte / Art Director: Amanda Tannen

Montagem / Editor: Greg Wright e Andrew Napier

Música / Music: Nathan Halpern Garth Neustadter




2 - BALL’S PYRAMID 

DIREÇÃO / DIRECTION: MIKAEL SANTIAGO                                         Livre   

73 MIN | 2014 | BRASIL - RJ / BRAZIL

                                          

Dois dos maiores paraquedistas do mundo, Luigi Cani e Jeb Corliss, cruzam o globo em uma expedição audaciosa até a misteriosa Ball’s Pyramid – o maior remanescente rochoso de um vulcão escudo na terra, com cerca de sete milhões de anos. Escondida em uma região remota do Oceano Pacífico, na Austrália, é o desafio que, juntos, eles enfrentam ao realizar o voo de proximidade de wingsuit mais belo de suas vidas.


Two of the world's greatest parachutists, Luigi Cani and Jeb Corliss, cross the planet in an audacious expedition to the mysterious Ball’s Pyramid – the largest rocky fragment of a shield volcano on earth, and around seven million years old. Hidden in a remote region of the Pacific Ocean in Australia, this is the challenge they face together as they embark on the most beautiful wingsuit proximity flight of their lives.


BIOFILMOGRAFIA DO DIRETOR | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Graduado em Cinema pela Universidade Estácio de Sá - RJ, em 2009, Mikael Santiago é um diretor ativo que adora experimentar diversos tipos de linguagens e formatos audiovisuais.

Recentemente, recebeu o prêmio de Melhor Filme em seu primeiro longa-metragem –Ball’s Pyramid – produzido pela Cani.TV Media House e filmado na Austrália. O longa foi exibido em outubro de 2014 pelo Canal OFF. Nos últimos dois anos trabalhou como diretor contratado da Cani.TV, onde realizou dezenas de episódios e quadros para cinema, TV aberta e TV fechada. Seus primeiros curtas-metragens ganharam destaque em festivais de cinema nacionais e internacionais, garantindo prêmios como: Melhor Filme Experimental – FestVideo Teresina/PI, 2008; Melhor Documentário – Curta Criativo/RJ, 2008; Menção Honrosa de Melhor Plano – Claro Curtas/SP, 2009; Melhor Fotografia – Festival Nóia/CE, 2009; e Seleção para o Festival de Cinema Brasileiro em Paris, 2009, dentre outros.

A film graduate from the Estácio de Sá University in Rio de Janeiro, class of 2009, Mikael Santiago is an energetic director who loves experiencing different kinds of languages and audiovisual formats. He recently received the Best Film award for his first feature film – Ball’s Pyramid – produced by Cani.TV Media House and filmed in Australia. The feature film was shown in October 2014 by the OFF channel. For the last two years, he has worked as a contracted director of Cani.TV, where he produced dozens of episodes and images for the cinema, free-to-air TV and subscription TV. His first short-films attracted attention at Brazilian and international film festivals, winning prizes including: Best Experimental Film – FestVideo Teresina/PI, 2008; Best Documentary –Curta Criativo/RJ, 2008; Honorable Mention for Best Design – Claro Curtas/SP, 2009; Best Photography – Festival Nóia/CE, 2009; and Selection for the Brazilian Cinema Festival Paris, 2009, among others.


Direção / Director: Mikael Santiago
Produção Executiva / Executive Producer: Luigi Cani
Design de Produção / Production Designer: Rodrigo Calota
Fotografia / Cinematography: Marcelo Martins Santiago
Montagem / Editor: Nina La Croix
Produção / Producer: Luana Calainho, Rodrigo Carvalho e Tim Joyce




 3 - RED, WHITE, BLACK & BLUE | VERMELHO, BRANCO, PRETO & AZUL

DIREÇÃO / DIRECTION: JAMES BROWN                                           Livre    

81 MIN | 2014 | ESTADOS UNIDOS / UNITED STATES 


Todo ano, um grupo de alunos, atletas de alto desempenho de rúgbi das escolas públicas americanas da Fundação Inner City Education, se reúne para uma excursão internacional. Uma equipe feminina e uma masculina de rúgbi têm a chance de descobrir o mundo que existe além do Sul de Los Angeles. Cada excursão tem seus desafios pessoais, acadêmicos e esportivos. Este terceiro documentário da série acompanha os alunos atletas numa excursão ao Reino Unido e França, para enfrentar seus oponentes mais duros – e os maiores desafios até agora. “Nessa jornada, percorremos os desgostos e alegrias do processo de admissão dos colégios, transpomos as rochas das tensões dos relacionamentos e agarramos firmes por entre as curvas fechadas da passagem da adolescência à vida adulta.” Grant Cole: This Is Texas Rugby.  Nia, uma jovem brilhante e enérgica, luta com maturidade e agressividade, ao equilibrar a vida na excursão com seus grandes sonhos de participar da equipe Norte-Americana Feminina de Rúgbi Olímpico de 2016. Ela tem chances reais de competir no Rio; mas tem, antes, os obstáculos dos seus 16 anos a ultrapassar. Leodes, o protagonista dos três filmes da série, vai partir para a faculdade este ano. Mesmo sendo um líder no esporte, ele precisa confiar no seu desempenho acadêmico para conseguir entrar em uma das melhores universidades dos Estados Unidos. O filme explora as diversas dificuldades que cada estudante precisa enfrentar, enquanto retrata uma nova geração que busca mudar o perfil da juventude dos bairros populares urbanos dos EUA.


Every year a group of high-performing rugby scholars from the Inner City Education Foundation public schools come together for an international tour. One girls' and one boys' rugby team have a chance to experience the world outside South Los Angeles. Every tour comes with personal, academic and on-the-field challenges. The third documentary in the series follows the student athletes on a tour to the UK and France, to face their toughest opponents and biggest challenges yet. "This journey winds through the heart break and joy of the collegiate acceptance process, bounces over the shoals of relationships train, and hold stight during the hairpin turns of teenagers becoming young adults." Grant Cole: This Is Texas Rugby. Nia, a bright and intense young woman struggles with maturity and aggression as she balances the life on tour with big dreams of being part of the 2016 US Womens Olympic Rugby team. She has a real chance of competing in Rio; but she has the hurdles of being a 16 year old to deal with first. Leodes, the champion of all three films, will be leaving for college this year. While being a sporting leader Leodes must rely on his academics to get him the support he needs to attend one of the top Universities in the US. The film explores the various difficulties that individual students face, while portraying a new generation that is looking to change the face of Inner City youth.

                               

BIOFILMOGRAFIA DO DIRETOR | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

James Brown é um premiado diretor e montador de documentários. Recebeu o Prêmio de Cinema da Nova Zelândia de Melhor Montagem de Documentário e sua estreia como diretor em Vermelho, Branco, Preto e Azul (Red, White, Black & Blue) ganhou o prêmio de Melhor Documentário no Idyllwild Cinema Fest e de Melhor Montagem de Documentário no Festival de Cinema de Amsterdã.


2015 - Montagem dos longas Dog’s Best Friend  e  Paddle for the North; 2014 -Montagem do documentário de TV Drug Court e direção/montagem do longa Red, White, Black & Blue 3; 2013 - Montagem do documentário longa de TV He Toki Huna: New Zealand in Afghanistan e codireção/montagem do documentário longa Lost & Found in China; 2012 - Direção/ montagem do documentário longa Red, White, Black & Blue; 2011 - Montagem do longa

Brother Number One e comontagem do longa Maori Boy Genius; 2008 - Direção e montagem do documentário Msanii: Artists of Bagamoyo.


James Brown is an award-winning documentary director and editor. He won the New Zealand Film Award for Best Documentary Editing and his directorial debut Red, White, Black & Blue won Best Documentary at the Idyllwild Cinema Fest and Best Documentary Editing at the Amsterdam Film Festival.


2015 - Dog’s Best Friend  e  Paddle for the North – Feature doc, editor; 2014 - Drug Court – TV doc, editor; and Red, White, Black & Blue 3 – Feature doc, director/editor;2013 - He Toki Huna: New Zealand in Afghanistan –  Feature & TV doc, editor; and Lost & Found in China – Feature doc, co-director/editor; 2012 - Red, White, Black & Blue –Feature doc, director/ editor; 2011- Brother Number One –  Feature doc, editor and Maori Boy Genius  Feature doc, co-editor; 2008 - Msanii: Artists of Bagamoyo – Doc, director/editor.


Direção / Director: James Brown

Montagem / Editor: James Brown

Produção / Producer: Stuart Krohn

Produção Executiva / Executive Producer: Parker Hudnut

Som Direto / Sound Recordist: David Green

Fotografia / Director of Photography: Anton Leach

Câmera / Camera: James Brown, Anton Leach e Matty Warmington

Assistência de Produção / Production Assistant: Matty Warmington

Música / Music: David Green, Cameron Griffin e Premium Beat



4 - TRANSPATAGÔNIA |TRANSPATAGONIA

DIREÇÃO / DIRECTION: CAUÊ STEINBERG                              Livre   

64 MIN | 2014 | BRASIL - SP / BRAZIL


Mesmo sem ter consciência, Guilherme Cavallari passou a vida inteira se preparando para esta aventura: seis meses pedalando sozinho uma mountain bike pela Patagônia e Terra do Fogo, cruzando a fronteira entre o Chile e a Argentina dezenas de vezes. Ao longo da jornada, ele percebe que seu principal desafio não é físico, mas sim psicológico: nenhuma preparação teria sido suficiente. Solidão, pegadas de pumas, falta de água, saudades da esposa, a morte de sua mãe poucos meses antes da viagem e seu quinquagésimo aniversário no meio do nada são apenas alguns dos desafios que Cavallari precisa enfrentar para seguir seu caminho. Além da própria Patagônia, famosa por ser uma das últimas terras sem fronteira do planeta – isolada, inóspita, desumana, mas também reveladora e promissora. Sua paisagem, seu povo, sua história e toda austeridade que a caracterizam revelam-se diariamente através da jornada, desdobrando-se em camadas de beleza e realidade. No final, experiências e números se acumulam como a poeira soprada pelo famoso e ríspido vento patagônico. Foram 5.879 km, 180 dias, mais de 30 quilos de equipamentos, muitos rios, montanhas, longos trechos de deserto e a certeza de que nenhuma jornada é maior do que a jornada interna, a jornada da alma.


Though he wasn't aware of it at the time, Guilherme Cavallari had spent his whole life preparing for this adventure: six months cycling alone on a mountain bike through Patagonia and Tierra del Fuego, crossing the border between Chile and Argentina dozens of times. During the course of the journey, he realizes that his main challenge is not physical, but psychological: no preparation would have been sufficient. Solitude, puma footprints, a lack of water, a longing for his wife, his mother's death a few months before the journey, and his fiftieth birthday in the middle of nowhere are just a few of the challenges that Cavallari has to face as he continues on his path. As well as Patagonia itself, famous for being one of the last borderless lands on the planet – isolated, inhospitable, inhuman, but also eye-opening and rewarding – its landscape, people, history and all its characteristic severity are revealed daily through the journey, unfolding in layers of beauty and reality. In the end, experiences and numbers accumulate like dust blown by the famous, biting Patagonian wind: 5,879 km, 180 days, over 30 kilos of equipment, numerous rivers, mountains, lengthy stretches of desert and the certainty that no journey is greater than the inner journey, the journey of the soul.


BIOFILMOGRAFIA DO DIRETOR | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Cauê Steinberg, produtor audiovisual, caminhou pela televisão e algumas produtoras do mercado, e foi um dos fundadores da Fábula Filmes, em 2011. Produziu o mini-documentário Na Trilha do Joana para o Canal Futura, em 2015. Hoje, Cauê é o diretor de fotografia do programa Oficina Motor e acaba de finalizar o filme Transpatagônia, seu primeiro documentário longa-metragem, que recebeu o Troféu Corcovado como melhor filme em voto popular, no Rio Mountain Festival 2014.


Cauê Steinberg, an audiovisual producer, has worked in television and for several of the industry's producers, and was one of the founders of Fábula Filmes, in 2011. He produced the mini-documentary, On the Trail of Joana, for the Canal Futura, in 2015. Cauê is currently the director of cinematography for the program Oficina Motor and has just completed the film Transpatagônia, his first full-length documentary, which won the Corcovado Trophy for best film in the popular vote at the Rio Mountain Festival 2014.


Direção / Director: Cauê Steinberg

Roteiro Screenplay: Cauê Steinberg e Guilherme Cavallari

Produção Producer: Jade Stipp

Direção de Arte Art Director: Mauricio Senise

Montagem Editor: Daniel Menegassi

Produção executiva Executive Producer: Jade Stipp

Trilha Sonora Original Original Soundtrack: Lucas Cirillo e Pipo Pegoraro





5 - FIRST: THE OFFICIAL FILM OF THE LONDON 2012 OLYMPIC GAMES PRIMEIRO: FILME OFICIAL DOS JOGOS OLÍMPICOS DE LONDRES 2012

DIREÇÃO / DIRECTION: CAROLINE ROWLAND                               Livre   

104 MIN | 2012 | REINO UNIDO / UNITED KINGDOM


Este Filme Oficial dos XXX Jogos Olímpicos, em Londres, segue a história de doze novos olimpianos de diversas partes do mundo. A diretora Caroline Rowland encontra os doze enquanto se preparam para Londres 2012, nos dando pequenos vislumbres do que os define como pessoas e como atletas. Com um acesso sem precedentes aos bastidores dos principais momentos dos Jogos, Primeiro é o mais perto do que podemos chegar a sentir sobre o que foi participar dos Jogos Olímpicos de Londres 2012.


The Official Film of the XXXth Olympic Games to be held in London following the stories of twelve first-time Olympians from around the world. Director Caroline Rowland meets twelves of them as they prepare for London 2012, giving us a glimpse into what defines them as people and as athletes. With unprecedented behind the scenes access to the greatest moments of the Games, First is the closest you can get to experiencing the London 2012 Olympic Games first hand.


BIOFILMOGRAFIA DA DIRETORA | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Caroline tem sua estreia como diretora com Primeiro: Filme Oficial dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, que foi lançado em 600 salas de cinema dos Estados Unidos, em maio de 2013, seguido de uma apresentação na rede NBC, no primeiro aniversário dos Jogos de Londres. Primeiro foi indicado ao Emmy e venceu na categoria Melhor Documentário Longa-Metragem no Festival de Cinema de Moondance. O currículo de Caroline, como diretora de criação e produtora de documentários, inclui ainda We Are The People We’ve Been Waiting For Generation Amazing, que falam sobre os efeitos da Copa do Mundo da FIFA 2010, na África do Sul, nas vidas de jovens.

Seus filmes da candidatura de Londres 2012, Sport at Heart e Inspiration, angariaram juntos 26 prêmios. Após a criação da candidatura de Londres, Caroline teve um papel fundamental nas bem-sucedidas candidaturas de Sochi 2014, Catar 2022, Pyeongchang 2018, Londres 2017, Lima 2019 e Lausanne 2020, para grandes eventos esportivos. Criou também os filmes de candidatura para os Jogos Olímpicos de Istambul 2020 e para os Jogos Olímpicos da Juventude de Glasgow 2018.

Caroline foi homenageada como a Mulher de Negócios do Ano pelo Clube Empresarial da África do Sul, foi finalista ao prêmio Empreendedor do Ano da Ernst & Young e foi descrita pela revista Academy Magazine, da BAFTA, como um “instigante novo talento” da indústria cinematográfica britânica.


Caroline made her directorial debut with First: The Official Film of the London 2012 Olympic Games, which was released at 600 cinemas across the US, in May 2013, followed by an NBC Network Premiere on the 1st Anniversary of the London 2012 Olympic Games.  First was nominated for an Emmy and won Best Documentary Feature at the Moondance Film Festival. Caroline credentials as a documentary producer and creative director also include We Are The People We’ve Been Waiting For andGeneration Amazing, which told of the effect of the 2010 FIFA World Cup in South Africa on young people’s lives.

Caroline's London 2012 bid films, Sport at Heart and Inspiration, have won 26 Awards between them. Since creating London's bid, Caroline has gone on to play a pivotal role in the successful Sochi 2014, Qatar 2022, Pyeongchang 2018, London 2017, Lima 2019, and Lausanne 2020 bids for major sports events; and also created films for the Istanbul 2020 Olympic Games bid and Glasgow's 2018 Youth Olympic Games bid.

Caroline has been honoured with the South African Business Club Woman in Business of the Year, was a finalist in The Ernst & Young Entrepreneur of the Year Award, and been described by BAFTA’s Academy Magazine as ‘hot talent’ in the British Film Industry.


Direção / Direction: Caroline Rowland

Roteiro / Script: Caroline Rowland

Fotografia / Cinematography: Lee Pullbrook, Bem Joiner

Montagem / Editor: Sim Evan-Jones, Alan Levy, Chris Petcher

Música / Music: Sacha Puttnam





6 - TIERRA DE PATAGONES | TERRA DA PATAGÔNIA | LAND OF PATAGONIA

DIREÇÃO / DIRECTION: JOAQUIN E JULIAN AZULAY                    Livre   

74 MIN | 2014 | ARGENTINA           

                                                         

Os irmãos ‘Gauchos del Mar’ saem a cumprir seu objetivo de surfar num dos territórios mais isolados do mundo: a Ilha dos Estados, ao sul do Sul do mundo. Viajam de carro e vivem numa barraca durante seis meses pela Região da Patagônia. Compartilham suas experiências com povos nativos, conhecem seu trabalho, tão diferente daqueles que existem nas cidades, mostram a flora e a fauna da região e lutam contra as duras condições meteorológicas até chegarem a Ushuaia. A partir daí, tomam um barco e navegam pelo Canal de Beagle e pelo Estreito de Le Maire, um dos mais perigosos e com mais naufrágios dos mares do mundo, para chegar à desabitada Ilha dos Estados, na extremidade leste do arquipélago da Terra do Fogo.


The ‘Gauchos del Mar’ brothers pursue their goal of surfing in one of the most isolated regions of the planet: the Ilha de los Estados, south of the southernmost tip of the world. They travel by car across Patagonia and live in a tent for six months, sharing their experiences with indigenous people and learning about their lives, which contrast so strongly with those in the city. They explore the flora and fauna of the area, and battle harsh weather conditions to reach Ushuaia. Here, they board a boat and sail through the Beagle Channel and across the Le Maire Strait, one of the most dangerous, shipwreck-strewn seas in the world, to reach the uninhabited Ilha de los Estados, at the extreme east of the Terra del Fuego archipelago.


BIOFILMOGRAFIA DOS DIRETORES | DIRECTORS’ FILM BIOGRAPHIES

Julian Azulay, 29, arquiteto; Joaquin Azulay, 28 anos, administrador de empresas. Em comum aos dois irmãos, a paixão pelo surfe e o cinema de aventura a ele integrado. Conhecidos como ‘Gauchos del Mar’, surfistas e cineastas, ambos nasceram e cresceram em Buenos Aires, a 450 km do oceano. Mas vêm de uma família pioneira desse esporte na Argentina e a performance de seus dois filmes longas pelo mundo está à altura do currículo esportivo dos realizadores. Gauchos del Mar – Surfing the American Pacificganhou 9 prêmios em festivais internacionais de cinema, em 2012, dentre os quais o de Melhor Filme no Surfilm Festival San Sebastián - Espanha e no Surf Film Festival Anglet - França; Menção Honrosa no San Diego Surf Film Festival - EUA e vários prêmios na Alemanha e Brasil. Tierra de Patagones levantou 17 prêmios ao redor do mundo, entre 2014 e 2015, como o de Melhor Filme no San Diego Surf Film Festival - EUA e no Waimea Ocean Film Festival - Havaí; Melhor Trilha Sonora no Sidney Surf Film Festival - Austrália e o Prêmio Espírito Olímpico no FICTS Buenos Aires, Argentina, além de prêmios em festivais da África do Sul, Alemanha, Inglaterra, Portugal, Espanha e Brasil – aqui, no Mimpi Film Festival, Rio de Janeiro.

Julian Azulay, 29, is an architect; Joaquin Azulay, 28, is a business administrator. The two brothers share a passion for surfing and the adventure films associated with it. Known as the ‘Gauchos del Mar’ – or the 'Gauchos of the Sea' –, surfers and filmmakers alike, they were born and grew up in Buenos Aires, 450 km from the ocean. But they come from a family of pioneers in this sport in Argentina and the performance of their two feature films around the world is of the same high level as the filmmakers' sporting careers. Gauchos del Mar – Surfing the American Pacific won 9 awards at international film festivals in 2012, including for Best Film at the Surfilm Festival San Sebastián - Spain, and at the Surf Film Festival Anglet - France; an Honorable Mention at the San Diego Surf Film Festival - USA, and various awards in Germany and Brazil. Tierra de Patagones won 17 prizes around the world between 2014 and 2015, including for Best Film at the San Diego Surf Film Festival - USA, and at the Waimea Ocean Film Festival - Hawaii; for Best Soundtrack at the Sidney Surf Film Festival - Australia, and the Olympic Spirit Award at FICTS Buenos Aires, Argentina, in  addition to taking prizes at festivals in South Africa, Germany, England, Portugal, Spain and Brazil, in this case at the Mimpi Film Festival, Rio de Janeiro.

Direção / Directors: Julian & Joaquin Azulay

Roteiro / Screenplay: Gaspar Segafredo e Joaquin Azulay

Fotografia / Cinematographers: Julian & Joaquin Azulay                                        

Som / Sound: Julian & Joaquin Azulay e Santiago Bernaldo de Quirós

Direção de Arte / Art Directors: Julian & Joaquin Azulay

Montagem / Editors: Julian & Joaquin Azulay

Música / Music: Nacho Seratti, Tomas Murmis, Ines Bayala, Feliz Entierro, Cirilo Carrizo, Nacho Ezcurra, Mariana Rodriguez, Manu Pozzi and Martin Damián





7 - GLANCE UP | OLHE PARA CIMA

DIREÇÃO / DIRECTION: ORIOL MARTÍNEZ E ENRIC RIBES               Livre  
90 MIN | 2014 | ESPANHA / SPAIN 


Joan Pahisa tem 28 anos e uma enorme paixão: o basquete. Nada de extraordinário nisso, exceto por um detalhe: ele tem exatamente um metro de altura. A vida do Joan não tem sido fácil, mas o esporte o tem ajudado a seguir em frente. No último verão, participou dos Jogos Mundiais para Anões em Michigan, EUA, uma competição ao estilo olímpico realizada a cada quatro anos, exclusivamente para pessoas de baixa estatura. Joan foi o único representante da Espanha porque não conseguiu achar ninguém para ir junto. É por isso que ele se especializou em tênis de mesa, um esporte individual.

Joan viajou 7.000 km para se sentir em casa e também para realizar seu sonho: tornar-se Campeão Mundial de tênis de mesa e, acima de tudo, jogar basquete mais uma vez: provavelmente a última. Sua viagem vai nos mostrar como é o mundo visto a um metro do chão. Não é só sobre esporte, é sobre a própria vida.


Joan Pahisa is 28 years old and has a huge passion: basketball. It would be nothing extraordinary except for a detail: he's exactly one meter tall. Joan’s life has not been easy, but sport has helped him go ahead. Last summer he took part in the World Dwarf Games in Michigan, USA, an olympic-style competition that's held every four years exclusively for little people. Joan was the only representative from Spain because he couldn't find anyone else to go with him. That’s why he specialized himself in table tennis, an individual sport.

He traveled 7.000 km to feel like at home and also to fulfill his dreams: to be World Champion in table tennis and, above all, to play basketball one more time: most probably the last. His trip will show us how the world is seen from just one meter from the ground. It’s not only about sport, it’s about life itself.


BIOFILMOGRAFIA DOS DIRETORES | DIRECTORS’ FILM BIOGRAPHIES

 Formados em Comunicação Audiovisual em Barcelona, onde se conheceram e começaram a contar suas histórias a quatro mãos, Enric Ribes e Oriol Martínez centralizam seu trabalho na área de documentários. Já foram premiados em festivais como o Alcine, Miradas Doc, Festival Internacional de Cinema Documentário de Moscou e Docs Barcelona, recebendo o Fotograma de Prata 2013 na categoria curta-metragem. Como jornalista, diretor, produtor executivo e professor, Oriol começou sua carreira na televisão há 25 anos. Trabalhou com várias redes de TV e produtoras, principalmente na esfera da vida real. Sua especialidade são documentários de cunho social, alguns vencedores de prêmios internacionais. Nesse âmbito, retratou pessoas e situações de todos os continentes, desde vidas incríveis até conflitos e crises, esses com o intuito de conscientizar o público sobre realidades muitas vezes esquecidas. Desde 2005 desenvolve a maioria dos projetos através de sua produtora de Barcelona, La Lupa Produccions.


Graduates in Audiovisual Communication at Barcelona, where they met and began telling stories in four hands. Enric Ribes e Oriol Martínez have been awarded in festivals like Alcine, Miradas Doc, Moscow International Documentary Film Festival and Docs Barcelona, recognized with the Silver Frames 2013 short film category. His work is focus on the field of documentary. Journalist, director, executive producer and teacher, Oriol began his career in TV for 25 years. He has worked with various networks and producers, mostly in the realm of reality. He specializes in documentaries with social themes, some of them internationally awarded. In this sense he portrayed people and situations on every continent, from people with incredible lives to conflicts and crises, in these cases with the intention of raising awareness of these realities often forgotten. Since 2005 he develops most of its projects through his production company La Lupa Produccions, located in Barcelona.

Direção / Direction: Oriol Martínez e Enric Ribes

Produção Executiva / Executive Production: Oriol Gispert

Roteiro / Script: Oriol Gispert, Toni Comas, Oriol Martínez, Enric Ribes

Fotografia Cinematography: Anna Franquesa, Oriol Gispert

Som / Sound: Francesc Gosalves

Montagem / Editor: Toni Comas

Música / Music: Cálido Home





8 - RÉCORD MUNDIAL | RECORDE MUNDIAL WORLD RECORD

DIREÇÃO / DIRECTION: EDUARDO LUCATERO                             Livre  

80 MIN | 2014 | MÉXICO / MEXICO 


O jovem Gustavo Sanchez Martinez é como qualquer outro adolescente de 16 anos, que ama carros, videogames e sair com os amigos. Ele é também um dos nadadores mais rápidos do mundo, apesar de ter apenas um braço e nenhuma perna.


Young Gustavo Sanchez Martinez is like any other 16 year old teen, who loves cars, video games and hanging out with his friends. He is also one of the world's fastest swimmers, even though he only has one arm and no legs.


BIOFILMOGRAFIA DO DIRETOR | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Eduardo Lucatero nasceu na Cidade do México e estudou Produção Cinematográfica em Montreal, Canadá. Participou de vários projetos cinematográficos e de televisão no México, Canadá e Estados Unidos, e escreveu e dirigiu os filmes Corazon Marchito(2007), Preludio (2010), The Living (Les Vivants, 2011) e Recorde Mundial (World Record, 2014). Eduardo mora atualmente em Los Angeles.


Eduardo Lucatero was born in Mexico City and studied Film Production in Montreal, Canada. He has participated in different film and television projects in Mexico, Canada and the United States, and he has written and directed the films Corazon Marchito (2007),Preludio (2010), The Living (Les Vivants, 2011) and World Record (2014). He currently resides in Los Angeles.


Direção / Director: Eduardo Lucatero

Roteiro / Writer: Eduardo Lucatero

Fotografia / Director of Photography: Mario Ramirez, Eduardo Lucatero, Fido Pérez Gavilán

Montagem / Editor: Carlos Valerio





9 - RAÚL

DIREÇÃO / DIRECTION: VERONICA PAMOUKAGHLIAN                   Livre 
90 MIN | 2011 | URUGUAI - FINLÂNDIA / URUGUAY - FINLAND


Raúl tem 75 anos, mora em uma pequena casa branca no bairro de Buceo, em Montevidéu, com sua esposa Susana, de 37 anos, e a filha Sofía, de 5 anos. Raúl e Susana trabalham longas horas como personal trainers. Raúl também tem outras funções, como treinar uma equipe de rúgbi profissional, tocar violão e até mesmo consertar um velho automóvel.

Montevidéu, outono de 2009: no seu tempo livre, Raúl treina para o decatlo. Em 29 de julho, na Finlândia, ele se torna campeão mundial.


Raúl is 75 years old. He lives in Montevideo, in a little white house in the neighborhood of Buceo, with his 37 years old wife Susana and his 5 years old daughter Sofía. Both, Raúl and Susana, work long hours as personal trainers. Raúl also has other occupations such as training a professional rugby team, playing the guitar, and even fixing an old automobile.

Montevideo, Fall 2009: In his spare time, Raúl trains for the Decathlon. On July 29th, in Finland, he may become champion of the world.


BIOFILMOGRAFIA DA DIRETORA | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Veronica concluiu o Mestrado em Confecção de Roteiro pela Universidade UIMP, de Valência, através de uma bolsa da IBERMEDIA. Também completou o Workshop Internacional em Produção Executiva na EICTV, de Santo Antonio de los Baños. Seu filme Monstruo obteve financiamento estatal uruguaio do ICAU e ganhou diversos prêmios no FAM - Florianópolis Audiovisual Mercosul,  e no Festival Internacional de Cinema do Uruguai, em 2013. É diretora da Nektar Films e atualmente leciona Confecção de Roteiro para Ficção e Documentários, na Universidade Tecnológica do Uruguai.

                          

Veronica obtained her Master`s Degree in Screenwriting from the UIMP University, Valencia, through an IBERMEDIA scholarship. She has completed the International Executive Production Workshop at the EICTV of San Antonio de los Baños. Her production Monstruo received Uruguayan state funding from ICAU and won several awards at FAM - Florianopolis Audiovisual Mercosul, and Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay in 2013. She is the head of Nektar Films and currently teaches Screenwriting for Fiction and Documentaries at Uruguay´s Technological University.

                                                                                          

Direção / Director: Veronica Pamoukaghlian

Roteiro / Script: Veronica Pamoukaghlian

Fotografia / Director of Photography: Hugo Diaz

Música Music: Eli-u Pena, Tito Losavio Feat., Nico Ibarburu, Contra las Cuerdas, Pablo Damonte, Gustavo ‘Príncipe’ Pena

Design de Som / Sound Designer: Nano Gamio, Cerodb - Estúdio de som

Direção de Produção / Line Producer: María Belén Cirio

Montagem / Editor: Veronica Pamoukaghlian





10 - BREAKING 7 | ROMPENDO O 7

DIREÇÃO  / DIRECTION: RITA HUNG                                         Livre                 

65 MIN | 2014 | CHINA - HONG KONG 


Alison Chow é uma lenda entre os fundistas de Hong Kong. Largou uma carreira estável de professora em 2010, deixando sua zona de conforto aos quase 30 anos, e iniciou uma jornada de maratonista em tempo integral. Em apenas três a quatro anos, Alison foi de desconhecida participante de maratonas a atleta de elite – a única mulher maratonista em tempo integral de Hong Kong. Ela fez das Olimpíadas de Londres 2012 sua meta, determinada a representar Hong Kong nos Jogos.

Em setembro de 2011, Alison participou da 38ª Maratona BMW de Berlim, concluindo a prova em 2 horas 49 minutos e 57 segundos, 7 minutos abaixo do limite para se classificar para as Olimpíadas, dando assim o nome a este documentário, Rompendo o 7 (Breaking 7). Alison enfrentou inúmeros desafios com seu técnico, amigos e família, sendo ainda inspirada pela vida.


Alison Chow is quite a legend among Hong Kong long-distance runners. She gave up on her stable teaching job in 2010, leaving her comfort zone at the age of almost 30, and went on the journey of a full-time marathon athlete. In just three to four years, she went from an unheard of marathon participant, to a Hong Kong marathon elite athlete – the only full-time female marathon runner in Hong Kong. She made the 2012 London Olympics her goal, determined to represent Hong Kong in the games.

In September 2011, Alison participated in 38th BMW Berlin Marathon. She finished the marathon in 2 hours 49 minutes and 57 seconds, 7 minutes slower than the Olympics entry requirement, thus the name of this documentary, Breaking 7. Alison went through countless challenges with her coach, good friends and family, and was further inspired in life.


BIOFILMOGRAFIA DA DIRETORA | DIRECTOR’S FILM BIOGRAPHY

Rita Hung nasceu em Hong Kong e é diretora e editora de vídeo. Formou-se em Jornalismo pela Faculdade Shue Yan de Hong Kong. Depois de se formar, trabalhou como assistente de produção em uma estação de TV. Rita então descobriu ter um enorme interesse por documentários. Seus trabalhos incluem The Legend of Wooden Cart (2009),Treasures of Africa (2012), Africa, A Future for Everyone (2012) e Move with the Times (2014).


Born in Hong Kong, Rita Hung is a director and video-editor. She was graduated from Journalism in Hong Kong Shue Yan College. After the graduation, she worked as a production assistant in a TV station. Rita then found herself had a great interest in documentaries. Her movies include The Legend of Wooden Cart (2009), Treasures of Africa (2012), Africa, A Future for Everyone (2012), and Move with the Times (2014).


Direção / Direction: Rita Hung

Roteiro / Script: Rita Hung e Joe Leung

Fotografia / Cinematography: Rita Hung & Charman To

Montagem / Editor: Joe Leung

Música / Music: Vincent Tam e Normen Mak (música tema/Theme song)